quinta-feira, novembro 17, 2016

O Resgate das Águias de Ben Kane










Ben Kane tem granjeado imensos elogios com os seus livros, onde recria importantes momentos da história, valendo-lhe o título de autor especialista na época do Império Romano.

«A nova estrela da ficção histórica.» Wilbur Smith




BASEADO EM FACTOS HISTÓRICOS REAIS

No ano 14 d.C., cinco anos depois da dramática emboscada na Floresta de Teutoburgo onde Armínio e os seus guerreiros germânicos dizimaram mais de quinze mil legionários, mataram o governador romano e capturaram as três águias das legiões, a humilhação ainda pesa na alma do grande Império Romano.


UM NOVO IMPERADOR, UMA NOVA ORDEM

Depois da morte do imperador Augusto, o seu sucessor, Tibério, e o novo governador da região, Germânico, querem vingar a ultrajante derrota e resgatar as águias na posse dos bárbaros. Com uma força muito superior à do inimigo, os romanos invadem as terras das tribos germânicas em busca de vingança e, sobretudo, das águias, o estandarte máximo das legiões.


O REGRESSO DO CENTURIÃO

Entre os milhares de soldados encontra-se Tulo, o centurião que sobreviveu à emboscada anos antes e que salvou alguns dos seus homens. Agora, para este punhado de soldados, a vingança tornou-se uma forma de viver. Tudo o que desejam é reencontrar Armínio no campo de batalha. Mas este já reuniu milhares de guerreiros e prepara uma nova emboscada aos romanos.

Sobre o autor:

Ben Kane nasceu em 1970, no Quénia, mas mudou-se para a Irlanda com a família quando tinha 7 anos. Estudou Medicina Veterinária, em Dublin, e depois viajou extensivamente pelo mundo, dando largas à sua paixão por História antiga. Visitou quase 70 países e todos os continentes. Hoje, vive em Inglaterra com a sua mulher e família.

É um romancista histórico bestseller do Sunday Times, especializado na época do Império Romano, conhecido por várias séries dentro deste mesmo género. Os seus livros já foram publicados em mais de dez países, incluindo Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Grécia, Rússia e Holanda.

1 comentários: