O Nosso Portugal

Lugares e Curiosidades

Estrelas Em Contos

Opiniões de Contos

eBooks

Leitura Digital

Crónicas de Uma Desastrada

Sou uma Desgraça de Metro e Meio

Autores do Brasil

Divulgação e Opinião

terça-feira, janeiro 09, 2018

A Escolhida


A Escolhida
de J.R. Ward
 
Um amor escaldante, mas proibido, ameaça dividir a Irmandade da Adaga Negra nesta mais recente história da famosa série de J. R. Ward.


Xcor, líder do Bando de Bastardos, condenado por traição contra o Rei Cego, arrisca-se a enfrentar um interrogatório brutal e uma morte angustiante às mãos da Irmandade da Adaga Negra. Mas depois de uma vida marcada pela crueldade e pelos atos maléficos, ele aceita o destino que o mister de guerreiro lhe trouxe.
Lamenta apenas a perda da fêmea sagrada que nunca foi sua: a Escolhida Layla. Só Layla está na posse da verdade que poderá salvar a vida de Xcor. Mas a revelação do sacrifício e da ascendência oculta do macho irá expô-los a ambos e destruir tudo o que Layla mais estima – incluindo o papel de mãe dos seus gémeos adorados. Dividida entre o amor e a lealdade, ela terá de ganhar coragem para enfrentar a única família que tem para defender o único homem que alguma vez amará. Todavia, mesmo que Xcor consiga o perdão, ele e Layla terão de enfrentar um desafio ainda maior: ultrapassar o fosso que separa os seus mundos, sem com isso abrir caminho para um futuro com ainda mais guerra, sofrimento e morte. A par do regresso a Caldwell de um antigo inimigo e da revelação da identidade de uma nova deidade, nada é seguro ou garantido no mundo da Irmandade da Adaga Negra, nem sequer o verdadeiro amor... ou os destinos que pareciam há muito decididos.


23 de Janeiro 

sexta-feira, janeiro 05, 2018

Amanhã, António Arnaut e João Semedo apresentam livro com nova Lei de Bases da Saúde


Amanhã, António Arnaut e João Semedo apresentam livro com nova Lei de Bases da Saúde  
  A apresentação decorre em Coimbra e está a cargo de D. Januário Torgal Ferreira e Manuel Alegre, com a presença do governo.  
  Amanhã, dia 6 de janeiro, a Porto Editora e os autores, António Arnaut e João Semedo, apresentam o livro Salvar o SNS – uma nova Lei de Bases da Saúde para defender a Democracia .

A sessão de apresentação conta com a colaboração da Câmara Municipal de Coimbra e decorre este sábado, na Antiga Igreja do Convento de São Francisco, em Santa Clara (Coimbra), a partir das 15:30. A apresentação está a cargo de D. Januário Torgal Ferreira e de Manuel Alegre.

O "pai" do SNS e o médico e ex-coordenador bloquista propõem uma nova Lei de Bases da Saúde, prometendo recuperar o SNS e devolver aos cidadãos uma saúde pública digna de uma democracia sã. A par do prefácio, assinado por D. Januário Torgal Ferreira, e da proposta de nova Lei de Bases da Saúde, os autores incluem, ainda, reflexões sobre a situação atual do SNS e enquadram as suas motivações para a elaboração desta obra.

Em Que não se perca a semente: recuperar os valores do Serviço Nacional de Saúde , António Arnaut faz uma retrospetiva história sucinta sobre o Serviço Nacional de Saúde para reafirmar a sua vontade de contribuir para a recuperação dos “valores da solidariedade e da dignidade cívica que inspiraram a Lei n.º 56/79”. João Semedo apresenta um texto intitulado A urgência de salvar o SNS , em que diagnostica a “plena crise” que atravessa o SNS e identifica, com detalhe e de forma sustentada, o que, na sua perspetiva, foram os erros e os passos dados para se chegar a este estado de urgência que exige a mobilização dos cidadãos para salvar o SNS.

Esta é uma obra de grande interesse que constitui um contributo valioso para o debate público sobre o Serviço Nacional de Saúde e, por isso, na sua sessão de apresentação, estarão presentes inúmeras personalidades da vida política e social do nosso país.

O livro já está disponível nas livrarias.



OS AUTORES

António Arnaut

António Arnaut é advogado, político e escritor. Ativista contra a ditadura, foi membro da Ação Socialista e candidato a deputado pela Oposição Democrática (1969). Fundador e atual presidente honorário do Partido Socialista, foi deputado e ministro dos Assuntos Sociais do II Governo de Mário Soares. É autor da lei que criou o Serviço Nacional de Saúde, em cuja defesa se tem empenhado, o que lhe valeu várias distinções e prémios. A Universidade de Coimbra conferiu-lhe o título de Doutor Honoris Causa, pela sua ação cívica em defesa do SNS, e o Presidente da República atribuiu-lhe a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, em 25 de abril de 2016. Tem mais de 30 títulos publicados, de poesia, ficção, ensaio e intervenção cívica (especialmente em defesa do SNS e do Estado social).
João Semedo

João Semedo é médico. Presidiu ao Conselho de Administração do Hospital Joaquim Urbano (SNS), especializado em doenças respiratórias e infeciosas. Autor de diversos projetos-lei na área da Saúde, entre os quais os que conduziram à aprovação das leis de prescrição de genéricos, do estatuto do dador de sangue, do acompanhamento nos serviços de urgência, da carta dos direitos dos utentes do SNS (tempos de espera), da dispensa gratuita de medicamentos após alta hospitalar e do testamento vital. Participou na fundação do movimento "Direito a morrer com dignidade". É membro do Bloco de Esquerda, partido de que foi coordenador, entre 2012 e 2014, e pelo qual foi deputado entre 2006 e 2015.


 

Incêndios - eleita PALAVRA DO ANO® 2017




"Incêndios" eleita PALAVRA DO ANO ® 2017       
                30 mil portugueses votaram durante o mês de dezembro para escolher a candidata favorita.  
                A Porto Editora acaba de anunciar, numa cerimónia que decorre na Biblioteca Municipal Ary dos Santos, em Loures, que os portugueses elegeram "incêndios" como PALAVRA DO ANO ® 2017 .

O vocábulo vencedor arrecadou 37% dos votos dos cibernautas, seguindo-se as palavras "afeto" (20%) e "floresta" (14%). Já "vencedor" conquistou apenas 8% da votação e a palavra "crescimento" arrecadou 5%, tal como "cativação". A lista de candidatas fica completa com "desertificação" (4%), "gentrificação" (3%), "peregrino" (3%) e, por fim, "independentista" com apenas 1% dos 30 mil votos registados durante todo o mês de dezembro em www.palavradoano.pt .

A palavra "incêndios" integrou a lista das 10 candidatas a PALAVRA DO ANO ® tendo em conta os sucessivos incêndios em todo o país que fizeram de 2017 um dos anos mais trágicos de sempre, pela enorme quantidade de vítimas e pela dimensão da área atingida. Nesta votação, os portugueses não deixaram de assinalar o impacto que a palavra teve no último ano.

No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, disponível gratuitamente em www.infopedia.pt , a palavra "incêndios" apresenta-se da seguinte forma:


incêndio

in.cên.di.o

nome masculino
1. ato ou efeito de incendiar
2. fogo destruidor, que lavra com intensidade, geralmente assumindo grandes proporções
3. destruição provocada pelo fogo
4. combustão não controlada
5. figurado rápido e violento desenvolvimento de algo que causa perturbação geral
6. figurado exaltação de sentimentos; ardor; fervor



Assim, "incêndios" sucede como PALAVRA DO ANO ® a "geringonça" (2016), "refugiado" (2015), "corrupção" (2014), "bombeiro" (2013), "entroikado" (2012), "austeridade" (2011), "vuvuzela" (2010) e "esmiuçar" (2009).

A nona edição da PALAVRA DO ANO ® veio confirmar esta iniciativa da Porto Editora como uma das mais relevantes no âmbito da promoção da língua portuguesa, estando já perfeitamente consolidada no calendário dos portugueses e tendo contabilizado o maior número de votos desde o início da iniciativa, com cerca de 30 mil portugueses a participar na eleição.

Inicia-se, agora, a décima edição da PALAVRA DO ANO ® , com o trabalho de observação e análise do qual resultarão as dez candidatas a PALAVRA DO ANO ® 2018.


A PALAVRA DO ANO ® além fronteiras

Esta foi, também, a segunda edição da PALAVRA DO ANO ® em Angola e Moçambique. A responsabilidade desta iniciativa é das empresas que integram o grupo editorial da Porto Editora naqueles países, a Plural Editores Angola e a Plural Editores Moçambique , que contam com o apoio do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua.

Seguindo as mesmas regras da iniciativa em Portugal, as votações decorreram através dos sites www.palavradoano.co.ao e www.palavradoano.co.mz . A PALAVRA DO ANO ® 2017 eleita pelos moçambicanos foi "tseke" e, em Angola, a palavra vencedora será conhecida no próximo dia 30 de janeiro, no Centro Cultural Português, em Luanda.

Além disso, a PALAVRA DO ANO ® tem sido referenciada internacionalmente e já inspirou iniciativas semelhantes no Brasil e na Áustria, por exemplo.

domingo, dezembro 31, 2017

2017 Só podia estar louco... good bye!

Boa noite Estrelinhas!

Confesso... do pouco que me lembro de 2017, tenho quase a certeza absoluta, analítica, de que este daria um filme de terror, com um toque de comédia. Sejamos honestos, portátil sempre a brecar, telemóvel da HUAWEI que é tão bom, que só não o jogo na parede porque com sorte *sarcasmo* ainda sou processada por esta... talvez por tentativas à integridade física e psicológica.... e ainda teria de pagar uma indemnização... Sim, eu sei, ele foi para reparação...mas... eu até elogiei a forma como empacotaram o meu equipamento..tipo.... era caixas e caixinhas, plásticos...e bem... dali ele não iria fugir.... até coagitei a possibilidade de eles me terem oferecido um novo...sei lá...milagres acontecem, vai naquela e... puff...

 Segurança acima de tudo!
Relembro-me de que na altura, até comentei o facto de terem sido rápidos....bem dizia a minha te-te-tetravózinha, que os anjinhos a tenham em descanso...rapidez não é sinonimo de qualidade.... Porque raio é que não lhe dei ouvidos? Se tivesse dado, ainda hoje não teria chatices como estas e usava os....sinais fumo? Telegramas? Cartas? Bem, que seja!

Mas o mau de tudo? É que ele veio mil vezes pior do que aquilo que foi... será que andaram a jogar golfe com as peças internas do meu telemóvel? A propósito...o técnico deve ter andado com fome, não devem de pagar o suficiente... porque a capacidade de memoria do equipamento ficou reduzido a mais de metade...ou seja... quando antes tinhas 5 app instaladas, agora só tenho 2 e ele já reclama por falta de espaço.... o mais grave? É que não me aceita o cartão de memoria.... anda aqui makumba da grossa!

Mas não só de reclamações se vive 2017... vejamos....

Ir ao hospital do Outão.... exames e analises e canários com dentes... vejam bem...eu sou uma jovem, ou quero acreditar nisso. Juro que sim, mas parece-me a mim, que quem me vê, já me vê com cabelos brancos, com umas quantas rugas de expressão... epa, não sei... mas o certo é que alguma coisa devem de ver em mim que não aquilo que eu vejo, ou não me dariam esta idade....

Vejam bem, já me deram uns 20 aninhos, e bem, na altura eu tinha 31 anos, agora com um ano a mais, mas isso não conta. Já me deram, no máximo dos máximos 25 anos, nunca em momento algum, um ano a mais que isso. Caramba eu ficava pra lá de babada com isso. Rosto de menina e não de mulher feita, sorridente, ausência de rugas de expressão, ausência de cabelos brancos e tudo mais que poderia dar-me uns anos extras em cima.... mas, a médica do hospital do Outão viu-me como uma "velhota", sexy por sinal *vamos rir, se não eu choro, estou muito sensível* .... quando recebi o exame, eu ainda fui confirmar o nome... por via das duvidas, confirmei 3 vezes e mais duas extras com o apoio do meu Cartão do Cidadão. Nunca fiando, ne...


É... 44 anos... estou pras curvas! Ou não.... ainda me despisto. 
A boa noticia, é que segundo consta tenho um coração que não brinca em serviço, com esta idade bem me posso gabar! 

Não me espanta nada quando um utente entra no hospital para ser operado ao joelho e sai com um braço engessado... só naquela, é osso, é tudo igual!

Agora a serio, não estou a brincar, já aconteceu algo parecido, testemunho de uma pessoa conhecida, aconteceu a um familiar dela. É triste, mas é a verdade, só não sei é se foi no mesmo hospital, espero que não ou jogo-me ao Sado!

Entre estas pérolas, existem muitas mais e poderia fazer um resumo de todas elas, mas já sinto o traseiro quadrado e estou com preguiça de analisar o ano desde 01/01/2017 a 30/12/2017

A boa noticia.... é que este ano pela primeira vez.... os meus gatos [Gil e Kitty] não atiraram a árvore de natal ao chão!!!!! PARABÉNS PARA ELES E UMA SALVA DE PALMAS!!!!

Ora bem... vocês certamente devem de se recordar de uma publicação que fiz algures por aqui, sobre o final de ano, de que se seria a única pessoa a desejar que o mesmo terminasse? Que para 2018 não iria desejar coisas boas, pois tendem a ser más... e que achava que iria fazer ao contrario, pois assim poderia fazer o resultado inverso ao pretendido... Que 2018 me surpreendesse? 

E se eu disser que fui surpreendida por 2017? Sim, é nesta parte que vocês desatam a gargalhada e me dizem... Oh Nádia isso é impossível! 


Se houver HOMENS aqui, PAREM de ler... há a possibilidade de a linguagem apresentada magoar susceptibilidades de vossas excelências! Muito obrigada hahahah

Eu avisei... não digam que não!

Ok...

vamos lá continuar... 
 
É mesmo? Há 7 meses que fazia a pílula de 28 dias, uma pílula continua, com o intuito de controlar a menstruação que se recusa a vir no tempo certo dela, ou seja, como todas nós sabemos uma semana de pausa de pílula e chega o Benfica em altas para estragar a festa...dores menstruais, irritabilidade e afins... no meu caso? Era o mês [quase] completo com o bacano e o desespero a bater bem forte.

Mas a dado momento eu já não me sentia bem sabem...umas dores estranhas nos seios... acordar de manhã morta de fome... e quem me conhece sabe, regra geral e NUNCA como de manhã, pois não consigo comer assim que acordo, meia hora, uma hora no máximo é quando consigo tomar o pequeno almoço.

Preocupada com a minha saúde, marquei consulta na médica de família... contei que não andava bem, andava enjoada, morta de fome, sonolenta... e que o Benfica tinha vindo sem autorização... coisa pouca... mas que tinha vindo.

Epa Nádia, isso é a pílula... temos de a mudar de novo porque bla bla bla bla... ok Dra, vamos lá mudar isso, só quero é que esta coisa pare, já ando maluquinha e cansada de andar assim.

Nova pílula e lá venho eu para casa toda contente... no dia 20 de Novembro, já não tomei a pílula nova... aguardei a menstruação visse... passou um dia... dois dias... três.... uma semana, três semanas... e o desgraçado nada de aparecer!

Nisto... consulta com o meu médico de Gastro... É Dr... passa-se isto assim assim... estou preocupada... [mostrei uns exames que tinha feito [ecografias pélvicas] e referi uma coisa que lá vinha....]

Epa Nádia, isto pode ser assim, assim, por causa do A e do Y... à quanto tempo é que não fazes exames desde a cirurgia abdominal? 

Txi Dr. já perdi a conta, isto anda tudo Ok...

Mas pode já não andar, vais fazer analises, vais fazer uma RM e depois vemos se isso tem alguma coisa a ver com o Y XPTO.

Combinado...

Segui a minha vidinha feliz da vida, mas enjoada....Deus do céu...andava tão mal disposta e tão inchada. Inferno...a Doença de Crohn está mesmo activa....estou na bosta! Agora não, eu não posso ficar internada, não agora!

Certo dia, estava eu descontraída da minha vidinha, no Pingo Doce as compras...quando.... OH GODDDDDDDDDDDDD Vou morrer!
O cheiro a frango assado do P.D quase me matou, senti que ia desmaiar, enjoada e perdi o norte e o sul. Deus do céu, passei tão mal que tive de me agarrar ao meu homem para não cair redonda do chão e tapar o nariz com o casaco dele para não deitar as minhas entranhas fora!

Dialogo...
 
Eu: Mor... eu tenho de ir a farmácia..
Z: Fazer?
Eu: Comprar um teste de gravidez...há aqui qualquer coisa que não está bem...e eu estou a panicar...ou a doença está realmente activa... ou esta doença sai daqui a 9 meses....
Z: Vamos pagar....

Eu tremia que nem varas verdes meus amores, mas almocei... e no fim, como quem já se mentalizou de que iria segurar o touro pelos chifres... lá fui eu para a casa de banho.....

dois tracinhos.... P.T. QUE PARIU! POSITIVO! ZABRALHOOOOOOOOOO PAREM ESTA PORRA!

Oh godddd chorei que nem um bebe... não podia ser... o teste estava errado! 
Fiquei de cama, o meu homem só me dizia...tem calma, tudo se resolve, não é o fim do mundo.... tipo..... como não????????? 

Dia seguinte.... urgências de obstetrícia.... dores no fundo da barriga.... Positivo.... até o coraçãozinho ouvi....11 semanas.... P.T QUE PARIU!

Agora? 12semanas e meia e é só baba e ranho, ansiosa e maravilhada! Os médicos só sabem dizer.... "Meu Deus... não para!!" 3 ecografias [ 2 nas urgências] Já vi o narizinho, os dedinhos, os pezinhos, a boquinha.... É tãooooooooooooo fofa...bem... eu e o meu Diogo dizemos que é menina... o meu homem diz que é rapaz.... 
Hoje a médica perguntou.... o que tem? E eu? *Oh pobre, não sabe de nada...* Ainda não sei Dra....

Dra. - Oh rapariga, o que tens em casa?
Eu - Ahhh é um rapaz, Dra.
Dra. - Com 11 aninhos, certo?
Eu - Exatamente. Segundo o meu Diogo, é uma menina...e eu...
Dra. - E o marido?
Eu - Ele diz que é rapaz....
Dra. - Pobrezinho...

Ou seja... eu ainda não sei o que é... mas... algo me diz que mais uma vez estarei certa. E se formos a ver bem? Na altura que engravidei no meu Diogo, o meu Zé dizia...é menina... e eu dizia, não é nada, é um rapaz! E ele... mas quem é que o fez? Eu ainda sei aquilo que faço...é menina e acabou...

Agora? O disco repete-se só que ele insiste que é rapaz.... pobrezinho, sabe nada... parece o Jon Snow xD hahahahah

Resumindo e concluído.... vocês não pensem em fazer pouco caso do final de ano e assim.... ele tem um jeito estranho de vos arrancar o tapete debaixo dos pés... 

Que venha 2018!


terça-feira, dezembro 19, 2017

Natal dedicado aos cuidados pediátricos paliativos e à UNICEF




Natal dedicado aos cuidados pediátricos paliativos e à UNICEF
 


Campanha da Porto Editora e SIC Esperança dedicada à Associação aTTitude. Ao mesmo tempo, decorre iniciativa da Porto Editora a favor da UNICEF. 

Todos os anos, a Porto Editora desenvolve campanhas solidárias que apoiam diversos projetos sociais que, através do seu trabalho diário, atenuam as dificuldades que várias crianças e respetivas famílias enfrentam.

Este Natal não é exceção e a Porto Editora voltou a unir-se à SIC Esperança e, com o envolvimento da madrinha Andreia Rodrigues, lançaram uma campanha que pretende angariar fundos para o projeto Vamos Cuidar , da aTTitude - Associação de Solidariedade Social . Atualmente, existem cerca de duzentas famílias com crianças que carecem de cuidados paliativos pediátricos e que têm beneficiado do apoio deste projeto que assegura melhores cuidados de saúde e promove o bem-estar das crianças nas suas casas.

Ao adquirir um dos títulos infantojuvenis selecionados para esta campanha (e identificados nos pontos de venda com um autocolante), está a contribuir para melhorar a qualidade de vida destas crianças, através da constituição de equipas especializadas em Cuidados Paliativos Pediátricos que vão garantir o apoio, formação e informação das famílias, possibilitando a prestação de cuidados domiciliários.

A apresentadora Andreia Rodrigues protagonizou esta campanha e, lado a lado com o Alfa, incentiva os portugueses a ser solidários e apoiar esta iniciativa. O filme promocional entrou nas casas portuguesas através da televisão e redes sociais e pode ser encontrado aqui .

A Porto Editora tem também a decorrer a campanha de angariação de fundos para a UNICEF , uma ação que desenvolve desde há vários anos e que consiste na doação de 1€ por cada livro vendido que esteja identificado com o autocolante da campanha.

Desde 2012, as campanhas solidárias da Porto Editora permitiram angariar mais de duzentos mil euros para a UNICEF e para a parceria com a SIC Esperança, que tem apoiado projetos de promoção de emprego para cidadãos com trissomia 21, programas de musicoterapia para crianças autistas ou a educação de crianças com cancro.

Entre uma seleção de mais de uma centena de títulos infantojuvenis , onde se podem encontrar Luísa Ducla Soares, Maria Alberta Menéres, Manuel António Pina, José Saramago, Robert Muchamore, David Walliams ou personagens como o Alfa e o Panda, neste Natal todos podem ser solidários e contribuir para promover o gosto pela leitura junto dos mais novos.

sexta-feira, dezembro 08, 2017

O Nosso Portugal #2

Boa noite estrelinhas,

estou de volta e desta vez não são locais que visitei, muito pelo contrário, pretendo visitar em breve... ou assim que possível.

Portugal tem locais lindíssimos, maravilhosos e que nos levam a outros tempos. Talvez seja suspeita, afinal de contas eu amo qualquer cantinho que tenha história, que seja misterioso e único. 

Vamos lá então apresentar 3 locais que estão agendados na minha agenda [apesar de não ter uma data fixa, claro]

O primeiro, obviamente, fica na minha querida terra natal. E é ai que vocês me perguntam, se é na tua terra porque é que ainda não visitaste? Bem, porque vim para a zona de Setúbal em miúda, com uns 4 anos e apesar de todos estes anos que passaram, nunca houve a oportunidade de lá ir. 

Contudo pretendo mesmo remediar isso, por essa razão em 2018 tenho de lá ir, nem que chova picaretas em brasa, os javalis ganhem asas e os zumbis saltem do grande ecrã. Eu vou nem que tenha de ir de rastos!

Jardins da Quinta das Lágrimas

Já ouvi dizer que é lindíssimo, já vi fotos fantásticas e documentários. 
Salvo erro, na altura que dava Uma Aventura... [acho que não estou a fazer confusão...ou talvez esteja, a memória já não é o que era] um dos episódios foi lá, e ainda tenho algumas imagens do local na cabeça. O certo é que é mesmo um local que tenho de visitar e acredito que quando esse dia chegar eu vou perder-me em mim mesma e a minha mente vai voar bem alto.

 Saber mais AQUI
Fonte
 2º Mata do Buçaco

Este é outro local mágico [pelo menos para mim e do que vi, em fotos claro] e obviamente que também consta na minha lista/agenda de locais a visitar. Mais uma vez, não tenho desculpa para não a conhecer, tendo em conta que fica no concelho da Mealhada, terra da minha mãe... bem... está lá perto, quase a dois passos mais coisa menos coisa.

O que interessa mesmo é que se formos a ver bem, e claro, se vocês fizerem uma pesquisa [caso não conheçam] irão constatar que tem algo em comum.... natureza e história. Existe alguma coisa melhor? Óbvio que não! 

2018 promete ser um ano bem recheado de locais únicos a visitar. Bem, pelo menos a ideia será essa, a ver vamos...

Fonte
Escadas.... parece que tem muitas... será que dá para dar a volta? Descer é fácil, já subir? Humm... espero que o bombeiros estejam em forma... porque se eu tiver de subir aquilo tudo vou fingir-me de morta e eles que me carreguem! heeheh

Saber mais AQUI

 
Parque Monserrate

Este menino está bem mais perto de mim, Sintra. Na verdade, acho que estive lá ao pé quando fui a Quinta da Regaleira [um local lindíssimo! A minha próxima publicação será sobre ela, está prometido] pelo menos a foto do parque de merendas é muito idêntico ao local onde estive.

Bem, é escusado dizer que pretendo ir visitar, certo? haha

Fonte
 Saber mais AQUI

Por hoje está tudo. Vocês já visitaram algum destes locais? Se sim partilhem comigo e não me deixem abandonada aqui sem saber nada. 

Entretanto se não tem nada planeado para este fim de semana, ora, é só aproveitar estas sugestões, abastecer o carro e fazer-se à estrada.

Bom Feriado e excelente fim de semana.


Beijinhos 

quarta-feira, dezembro 06, 2017

Um Dia de Morris Gleitzman [Fábula]

Um Dia
de Morris Gleitzman 
ISBN: 9789897075780 
Edição ou reimpressão:  
Editor: Fábula 
Idioma: Português 
Dimensões: 140 x 207 x 12 mm  
Encadernação: Capa mole  
Páginas: 160

Toda a gente merece ter alguma coisa boa na vida, pelo menos uma vez.
A vida de Felix Salinger não é nada fácil. Ele é judeu e vive num orfanato na Polónia dos anos 40, em plena Segunda Guerra Mundial. Felix gosta de ler, escrever e contar histórias. Até que um dia, decide fugir para procurar os seus pais. A determinação, inteligência e imaginação de Felix vão ajudá-lo a lidar com situações muito difíceis, no meio de nazis e cidadãos apavorados, e a encontrar pessoas maravilhosas, como a pequena Zelda e o velho Barney. 
Contada na primeira pessoa, por uma criança cheia de sonhos e muito inocente, esta emocionante história aborda a infância, a solidariedade, a amizade, a coragem e a esperança no meio do drama da guerra. Um livro que nos toca, que não se esquece. Pode ser lido por várias gerações, que o vão entender, certamente, de forma diferente.


Do multipremiado Morris Gleitzman, chega às livrarias portuguesas, pela mão da Fábula, um livro fabuloso. Um Dia (o primeiro de vários livros de Felix, um órfão judeu apanhado no meio do Holocausto) vai deixar todos os leitores sem fôlego da primeira à última página. Considerado como um dos 100 melhores livros para jovens!

MorrisGleitzman nasceu em Inglaterra, em 1953, e a sua família emigrou para a Austrália, em 1969. É autor de vários bestsellers. Muitas das suas obras são sobre assuntos duros, com abordagens interessantes e originais. Morris escreveu o seu primeiro livro para crianças em 1985.
Adotou um estilo descontraído e divertido, o que atraiu desde logo muitos leitores. É agora um dos autores mais conceituados da Austrália. Recebeu inúmeros prémios como autor de séries televisivas, guiões de cinema e livros infantojuvenis. Os livros de Morris Gleitzman estão publicados em cerca de vinte países.