Nacionalmente Bom

Autores Portugueses

Estrelas Em Contos

Opiniões de Contos

eBooks

Leitura Digital

Crónicas de Uma Desastrada

Sou uma Desgraça de Metro e Meio

Autores do Brasil

Divulgação e Opinião

sexta-feira, novembro 28, 2014

Sou uma Desgraça de Metro e Meio...2

Boa Noite Estrelinhas!!

Isto tem estado difícil, a minha massinha cinzenta anda a trabalhar apenas a 2% e upa upa. Uma Férias bem longe no silêncio e numa ilha deserta, era o que eu precisava...e de preferência? Com Sol!!! Quente e convidativo!!

Quarta feira foi o dia da minha tortura, acordar as 6 da manha, engolir qualquer coisa que se dê pelo nome "Pequeno-Almoço", correr até a estação, credo!!! E para juntar a festa, assim que chego a Lisboa começa a chover, fiquei fula da vida! Para não dizer que quando cheguei ao hospital ia tão geladinha, que achar uma veia para fazer o tratamento, foi quase como achar uma agulha num palheiro. A parte boa? É que depois de estar no quentinho e de risotas o stress foi-se quase todo embora, o soninho veio e deu para dormitar um pouco. E...uiiii... acho que vou começar a ir sempre de manhazinha. Assim vale a pena, Enfermeiro Miguel todo jeitoso *calores* e sempre pronto para nos arrancar um sorriso. Era eu vestida com a minha blusa pular até aos dentes e ele de manga curta, e ainda me mostra como estava quente!! Aiiii pelo meu anjinho da guarda! A Enfermeira que estava lá também, andava de manga curto e cada vez que eu olhava para ela arrepiava-me. Não de medo, nada disso, a Enf. Paula faz aquela cara de má, mas é um amor, os arrepios era mesmo de a ver assim de maga curta e eu de polar vestido e casaco sobre os ombros e quase a bater os dentes... cruzes!!
Eu adoro a minha equipa de Enfermagem, Auxiliares, Médicos. São uns queridos, e por mais stressada que vá, sim vou sempre stressada fazer o tratamento, mas quando chego lá... estou em casa, a galhofa está presente e a mente e o corpo começam a relaxar, mas a relaxar tanto que até adormeço hahahahaa
Pior foi chegar a casa e...apanhar uma molha de caixão a cova, serio eu gosto de chuva, de a ouvir enquanto estou no quentinho a ler. Mas caramba, Segunda e Terça não choveu, e quarta tinha de chover a potes?

O pior foi na Quinta Feira... estava tão pedrada e com uma dor de cabeça..que ui ui... A maioria do tempo estive enfiada debaixo das mantas e quando a cabeça aliviava vinha a net... mas depois? Foge!!! Que ela vem ai *chora* Finalmente quando está na hora de ir buscar o meu filhote a escola, espreito lá para fora e... nada...nem um pingo de chuva.... quando estou a chegar a escola.... começa a chover! E assim que meto os pés dentro de casa? As comportas no céus abriram a todo o vapor!
Sinceramente não sei como não estou com uma gripe daquelas bem grandes, duas molhas seguidas é dose, mesmo que a segunda tenha sido coisa mínima, mas o suficiente para eu arrefecer. E vocês se perguntam, mas ela fala dela? E o filhote? Se apanharam chuva, por mínima que fosse... Ele ficou com o casaco molhado, mas é daqueles que por dentro fica sequinho e quentinho. Sim sou descuidada comigo, e não e pouco, mas no que toca a minha cria? A casaco dos pés as orelhas, mesmo que ele diga que está com calor, na na na, não se despe até chegar a casa!

Hoje o dia foi bom, visitinha boa da minha "mana", depois de almoçar-mos fomos até Setúbal ao Projecto Conchinha um projecto com patas para andar. Confesso que de inicio não me agradou... nunca tinha entrado em nenhum abrigo de animais e no meu ver, ir lá era ficar doente! Não doente no sentido de ser contagiada com alguma coisa dos animais, mas doente por ver aqueles olhinhos tristes como quem diz: Ama-me, leva-me contigo! E fiquei surpresa, os animais super bem cuidados e amados. Apesar de não estarem numa casa, com uma família para cuidar deles, vê-se que estão felizes. Se bem que poderiam estar ainda mais felizes!
A boa noticia, é que o Zahir, fofinho, lindo e fantástico, um gato com 8 Kg, tinha sido adoptado. Ia ter uma nova família, só para ele, para o mimar, amar e cuidarem dele. Espero de coração que o Zahir seja muito feliz nesta nova família. Que cuidem dele e não desistam dele. Pois um animal de estimação, não é um boneco. Embora muitos digam que não sofrem, eles sofrem, sentem dor, sentem frio, sentem-se sós e abandonados, como adoecem e quando adoecem devem de ser cuidados.
O Projecto Conchinha, é um Gatil que eu vou voltar a visitar, e prometo se a Vera deixar, tirar umas fotos para partilhar com vocês. E não me posso esquecer... levar uns miminhos para eles, sim porque fiquei super feliz quando os vi a comer as Whiskas Temptations, deviam ter visto a satisfação deles com o miminho.

Por fim de regresso a casa, recebo a boa noticia, mas que por um lado me deixou triste... como já tinha referido, penso que na pagina do facebook, estou uma vez mais num evento do Sinfonia dos Livros. Desta vez, é a Troca de Presentes de Natal, a minha primeira vez nas trocas.
A minha querida madrinha tinha vindo cá a casa para me entregar pessoalmente a minha prendinha. Infelizmente eu não estava em casa. Mas ainda a irei "raptar" para um cafézinho. Confesso que andei mais curiosa sobre quem seria a minha madrinha, do que propriamente com os presentes. Afinal de contas, a minha madrinha quer queira quer não andava comigo no pensamento hehehe e devo dizer que AMEI as minhas prendinhas, de verdade!
Olhem que coisas mais lindas!!!




Só coisinhas boas!!!! E o Postal? A minha Madrinha escreveu coisinhas lindas nele *babada*

E assim foi os meus dias, loucos mas no fim? Maravilhosos!!


Bom Fim de Semana!

Boas Leituras

terça-feira, novembro 25, 2014

Série Stark 1-4 (Caixa Deluxe) de J. Kenner

Boa Tarde Estrelinhas!!!

ADORAVA TANTO ter esta caixa Deluxe! Não que fosse ter os livros repetidos, infelizmente ainda não consegui comprar nenhum. É uma oportunidade a não perder! Eu vou pedir ao pai natal para me oferecer heeheh será que tenho sorte? Duvido, ouvi dizer que ele anda mais pobre que eu *snif snif* por isso, se houver ai uma alminha caridosa *olhinhos de gato das botas*



Série Stark 1-4
(Caixa Deluxe)
de J. Kenner

Edição/reimpressão: 2014
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898491206

Coleção: Stark

Caixa Deluxe, em veludo e prata, com os quatro volumes da série "Stark": "Liberta-me", "Deseja-me", "Ama-me" e "Possui-me". 
A edição é limitada - 100 exemplares.


Ele era o único homem que ela não podia evitar. E o único homem a quem ela não conseguia resistir.

Nikki Fairchild tem 24 anos e parte do Texas para Los Angeles. Bela, inteligent e criativa, ambiciona montar o seu próprio negócio na área da tecnologia. Damien Stark tem 30 anos e é uma antiga estrela do mundo do ténis. Atualmente é um empresário rico, poderoso e bem- -sucedido, com negócios em todas as áreas. Sensual, ousado, e controlador, Damien é desejado por todas as mulheres que o rodeiam.
Os caminhos de ambos cruzam-se, dando lugar a um romance arrebatador, revestido de uma carga emocional e erótica tão poderosa que os consome. Mas tanto Damien como Nikki possuem segredos que temem partilhar. 
Poderão os fantasmas do passado forçar a sua separação? A história de uma paixão obsessiva entre um homem que não conhece a palavra «não», e de uma mulher que sabe dizer «sim», num tom excitante e com todos os detalhes.


J. Kenner venceu o Prémio RITA para Melhor Romance Erótico em 2014, atribuído pela Associação Americana de Escritores de Romance, com o título "Deseja-me".

segunda-feira, novembro 24, 2014

Uma Vida de Sentimentos - Micael Silva

Boa Tarde Estrelinhas!

Hoje trago-vos o convite para o lançamento do Livro Uma Vida de Sentimentos de Micael Silva. O autor também tem marcadores do livro para Oferecer.


O Livro pode ser comprado AQUI






quinta-feira, novembro 20, 2014

Passatempo - Rio Equilibrium [Chiado Editora]

Bom Dia Estrelinhas!!







Hoje temos um passatempo fresquinho, com a apoio da Chiado Editora.


Para ganhares o livro "Rio Equilibrium", deves preencher o formulário, de forma correcta.

Duvidas sobre as questões, podes consultar AQUI

Boa Sorte a todos os participantes!

O Blog não se responsabiliza por possível extravio, da obra enviada.




quarta-feira, novembro 19, 2014

Rio Equilibrium - Ricardo Tomaz Alves

Boa Noite Estrelinhas

Hoje trago-vos uma obra Portuguesa, confesso que tenho aqui o meu exemplar mesmo ao lado para leitura. A verdade é que iniciei a leitura e tive de fazer uma pausa, muita coisa acontecer ao mesmo tempo. Quando finalmente ia voltar a leitura... a onde estava o livro? Pois, não o encontrava em lado nenhum. Procurei e procurei até.... que ontem a noite, o encontrei dentro da minha mala do portátil (não me perguntem o que é que ele fazia lá) o certo que é depois do jantar vou iniciar a leitura. E assim que acabar partilho com vocês a minha opinião.


Rio Equilibrium
Autor: Ricardo Tomaz Alves
Data de publicação: Março de 2014
Número de páginas: 410
ISBN: 978-989-51-1003-2
Colecção: Mundo Fantástico
Género: Literatura Fantástica

Sinopse

Há muito que o equilíbrio natural do universo foi afectado. Vida e Ethrom, anjo e demónio extraditados das origens, decidem por isso criar um ser que restaure o que foi destruído e reequilibre a natureza. É assim que é concebido Rio Equilibrium, um híbrido que possui o que de melhor e pior os criadores lhe transmitiram, lutando contra a própria harmonia. Trata-se de uma luta não só pessoal mas altruísta que trará uma nova esperança ao universo e a todos os seres que o habitam. Para ultrapassar os obstáculos, Rio contará com o auxílio de fortes personalidades que demonstrarão o valor e a importância da amizade. Esta é uma batalha que dará uma nova força à expressão “épico”, com batalhas titanescas e os seres mais bizarros, uns conhecidos do público, outros nem tanto. E isto é apenas o início…


terça-feira, novembro 18, 2014

Ana Cristina Gomes - Nacionalmente Bom 8

Olá Estrelinhas!!

Temos Amantes de Poesia aqui? Sim? Maravilha, então deixem que vos apresente a nossa querida escritora, Ana Cristina Gomes.

A Ana Cristina Gomes, tem 32 aninhos.
Foi na Escola Secundária Mães D´Água, que nasceu o “namoro” e as primeiras tentativas de poemas. A paixão pela escrita foi sempre crescendo, sendo muitas vezes uma espécie de amparo das emoções vividas e sentidas.



Título: Esboço de um Sonho
Autor: Ana Cristina Gomes
Páginas : 66
Editora: Poesia Fã Clube
Formato Papel, AQUI
Formato eBook AQUI

Sinopse

Este livro não é mais que um conjunto de sentimentos expressos em palavras. São poemas de momentos, de sensações, de experiências que ficam perpetuados na escrita de um papel que não desaparecerá com o tempo.

Um pouco de mim sobre o livro:

Fica um excerto do prefácio que acho que resume toda a essência do livro
“Aprendi a ler com os poetas. Quis ser poeta. Perceber como se escrevem aquelas palavras quando um coração chora e uma alma uiva de dor. Quis sentir como se sente um poeta. Uma alma ferida, uma alma incompleta que se completa na incerteza de ser. Quis viver nas palavras, adormecer nos poemas. Olhar as estrelas e ler nelas um poema de amor. Ser poeta a tempo inteiro, esse sonho que acorda em mim e que acompanha os meus passos. Poesia, poemas, nada de rimas, apenas a essência de uma alma sincera na sinceridade do que escreve. Uma alma despida de adereços.
Escrevo para mim. Escrevo para recordar os momentos. Escrevo na terapia da alma. Uma escrita solitária. Uma escrita de uma só pessoa. Uma escrita sem público.”
Boas Leituras

sexta-feira, novembro 14, 2014

Entrevista a Ana C. Nunes [Leitores vs Passatempo]

Boa Noite Estrelinhas!!

Hoje trago-vos as restantes perguntas feitas no passatempo Pack de eBooks, as questões foram respondidas pela autora, Ana C.  Nunes.



Perguntas semelhantes, foram "juntas" para dai evitar a repetição.

Espero que tenham gostado de ver a vossa perguntinha respondida pela autora

Quando se deu conta pela primeira vez que queria ser escritora?

Precisar um momento único é difícil, porque poucas coisas na vida acontecem de repente. Mas há sempre uma situação que eu costumo associar com esse meu gosto: que foi quando entrei no secundário e descobri que umas das minhas colegas gostava muito de desenhar e escrever histórias. E eu, porque gostei da ideia e porque achava que conseguia ser tão boa como ela, comecei a treinar e cada vez a ir mais longe. A tentar fazer. Essa outra pessoa que me inspirou, mais tarde chegou a trabalhar comigo na BD. Chama-se Natacha Salgueiro.


Sempre foi o seu sonho ser escritora?

Não creio que fosse. Pois apesar de adorar ler e imaginar histórias, quando era mais nova sonhava ser veterinária. Depois quando descobri que isso significava ter que tratar feridas e coisas que tal, mudei de ideias. Ehehe! O sonho de ser escritora veio muito mais tarde, quando tinha cerca de vinte anos.


Qual é a sua fonte de inspiração para os livros? / O que a inspira a escrever? / A sua inspiração vem de onde? Vê algo e pensa: seria um bom tema...?

Digo sempre que tudo me inspira, e essa é a verdade. Não há uma coisa só que me leve a escrever ou que me afecte mais que outra. Tudo o que vejo, sinto e cheiro, me move de alguma forma e é possível que, mais cedo ou mais tarde, entre numa das minhas histórias de forma mais ou menos clara. Se me perguntarem o que inspirou determinada cena, ou determinada personagem, raramente saberei precisar algo único. Existe uma amálgama de experiências e conceitos, conversas escutadas e momentos observados, mesmo que subconscientemente, que se entranham e mutam até se transformarem naquilo que escrevo.


Porquê essas histórias?

Porque são as que me dão gozo escrever. Não escolho as ideias que me tomam de assalto. Elas é que me comandam! E claro que por vezes tenho ideias menos fantasiosas e às vezes até as escrevo, mas por alguma razão o fantástico, a mitologia e a ficção científica, são os temas que mais me levam a escrever. Algumas acabam por não dar furto, é verdade! Mas felizmente a maioria satisfaz-me e maravilha-me. Nem tudo se aproveita. Nem tudo o que escrevo é bom, mas considero que a grande maioria das histórias que conto merecem ser lidas.


A escrita é um escape à realidade, ou um exteriorizar do seu universo interior?

Pergunta muito interessante! :) É sem dúvida um exteriorizar do meu universo interior, ou melhor dizendo, das galáxias que crio no pequeno universo do meu pensamento. Mas não deixa também de ser um escape à realidade, ou um reflexo da mesma, já que é impossível não deixar que a minha escrita seja afectada pelo que se passa à minha volta, no mundo. A crise financeira e um velho costume, serviram de base para o meu conto "Dispensáveis" (na antologia "Por Mundos Divergentes"), por exemplo.
Há quem diga que o acto de escrever é uma espécie de exorcismo. Talvez seja essa a definição mais correcta.


Como se sente quando está a escrever?

Depende dos dias! Às vezes sinto-me bem, completa, capaz das coisas mais incríveis. E depois há dias em que só quero atirar com o computador contra a parede, eliminar tudo o que já escrevi e berrar com toda gente. Bem, é como tudo na vida. Temos dias bons, dias maus, e dias perfeitos, e outros que são para esquecer. Felizmente posso dizer que, na maioria dos dias, escrever é para mim algo que faço sem esforço, que me consome mas não de forma debilitante. Acho que já não conseguiria viver sem escrever, desenhar, fazer algo com os mundos que criei e que entretanto vou formando.

Como redige os seus livros? À mão em papel?, Dactilografados? Digitados no computador? Ou como?

Gosto muito de escrever à mão e algo na escrita com a máquina de escrever que me fascina mas, por questões práticas, normalmente escrevo no computador, num processador de texto simples. Contudo a maioria dos apontamentos de ideias está em cadernos e pequenos post-its, escritos à mão. As revisões faço-as sempre à moda antiga, com a caneta vermelha em riste.
Técnina mista, portanto. :)


Um grande Obrigada a nossa querida Ana, pela atenção e carinho.

Bom fim de semana, com muitas leituras

quinta-feira, novembro 13, 2014

Paulo M. Morais - Nacionalmente Bom 7

Boa Tarde Estrelinhas!

E aqui estou eu, de volta com o Nacionalmente Bom, e desta vez temos acompanhar-nos o escritor Paulo M. Morais. Confesso que nunca li nenhuma obra sua, mas nunca é tarde. Não é assim? E vocês? Já conheciam o Paulo? Já leram alguma das suas obras?  Contem-me tudito.

Vamos então ao que mais interessa!


Revolução Paraíso

Romance

2013

Sinopse

Alternando realidade e ficção, um romance que nos transporta aos agitados dias da pós-revolução: o retrato de um país que, entre o PREC e as eleições livres, procura um novo rumo.

Enquanto nas ruas se decide o futuro de um país, na tipografia de Adamantino Teopisto vive-se um misto de enredo queirosiano, suspense de um policial e ternura de uma novela: com sabotagens, amores proibidos e cabeças a prémio; tudo num ambiente de revolução apaixonado.
O rebuliço generalizado tem repercussões no alinhamento do jornal e no dia a dia das gentes de São Paulo e do Cais do Sodré.
A revolução é o tópico das conversas nas tascas, nas ruas, no prédio da Gazela Atlântica, contribuindo para o exacerbar das tensões latentes entre o patrão Adamantino e os funcionários. A vivacidade de uma estagiária, as manigâncias de um ex-PIDE foragido, os comentários de um taberneiro e as intromissões de um proxeneta e de uma prostituta, agravam ainda mais a desordem ameaçadora que paira no ar.
Nada foi igual na vida dos portugueses após a Revolução dos Cravos. Nada foi igual na vida da "família" Gazela Atlântica após o 25 de Abril.

Disponivel em:

Formato Papel AQUI
Formato eBook  AQUI

Estrada de Macadame

Ficção

2014

Sinopse

Um olhar comovente sobre a dor da perda e a coragem de enfrentar os demónios do passado 

Estrada de Macadame é a história do encontro improvável de quatro personagens com percursos de vida bastante distintos. A uni-los, a dificuldade de ultrapassar a dor provocada pela morte de alguém amado. 

Gina e Daniel separam-se quando percebem que procuram formas diferentes de superar a perda da filha: Daniel decide viajar para a Índia à procura do sentido da vida, Gina decide ficar e refugiar-se na rotina do quotidiano conhecido.

Adolfo, um sexagenário aprendiz de impressor numa gráfica que se tornou perito em afogar a memória da falecida esposa em copos de uísque, é um dos alunos do projeto de alfabetização de adultos em que Gina é professora. Apesar da diferença de idades, os ecos de vida semelhantes levam Gina e Adolfo a envolverem-se. E quando Daniel, obrigado a regressar da Índia, procura recuperar o seu casamento, Gina mostra-se confusa e dividida. 

A morte de um dos clientes habituais da tasca frequentada por Adolfo marcará o início de uma viagem catártica. Gina propõe-se conduzir o seu aluno até ao funeral, juntamente com Luís, um jovem que se tornou confidente de Adolfo. Ao pedir a Daniel que também a acompanhe na expedição até uma distante aldeia alentejana, uma mulher une de forma inesperada os destinos de três homens de diferentes gerações.


Formato eBook AQUI


quarta-feira, novembro 12, 2014

Escravos da Luxúria - Kate Pearce

Escravos da Luxúria
Casa do Prazer - Volume 4
de Kate Pearce

Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 304
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897261589

Sinopse

A única regra de Anthony Sokorvsky na vida é não ter nenhuma regra, especialmente quando os prazeres da carne estão envolvidos. Mas as suas sombrias atividades sexuais levaram-no por um caminho traiçoeiro que pode custar-lhe a fortuna, se ele não puser fim à sua imprudência e casar. A salvação vem na forma de Marguerite Lockwood. Apenas um dia na presença de Marguerite deixa Anthony encantado com ela e a fantasiar sobre as mil formas como pode levá-la a um novo patamar de êxtase escaldante.
Quando Anthony Sokorvsky se oferece para acompanhar Marguerite por Londres, ela não sabe ainda o que pensar daquele homem intrigante mas muito sensual. E quando ele começa a seduzi-la, ela dá por si completamente excitada. Nenhum homem antes conseguiu acender o desejo selvagem que agora arde dentro de si. Quando se entrega completamente às carícias hábeis de Anthony, Marguerite está por fim pronta a satisfazer as suas necessidades eróticas e a realizar as fantasias mais perversas do seu amante...

terça-feira, novembro 11, 2014

Resposta a questão feita no passatempo Pack de eBooks

Boa Noite Estrelinhas,

Relembrando que no passatempo que esteve aqui no blog,
que era um Pack de eBooks

"Angel Gabriel - Pacto de sangue"
"Um Toque de..."

E também os gratuitos, serão enviados.

"A Última Ceia", "A Heroína e o Guerreiro", "A Heroína e o Vilão", cedidos pela Autora Ana C. Nunes.



Havia apenas uma questão que os participantes poderiam fazer a autora. Assim sendo e como o  Rui Alexandre(...) Lourenço,  foi o vencedor. Venho então transmitir a resposta da autora para vocês.

A questão colocada pelo Rui foi:
Qual a maior dificuldade para editar um livro?

Segue então a resposta que a Ana C. Nunes, enviou-me:

"Se por editar queres dizer publicar através de uma editora, a maior dificuldade é chamar a atenção dos editores. Quem, como eu, escreve fantasia e ficção científica, ainda mais problema s tem em encontrar quem aceite esse tipo de trabalhos. E mesmo depois de seleccionarmos as editoras que poderão estar abertas a submissões do género, muitas vezes estas nem sequer respondem. Os consecutivos "nãos" são maus, mas os silêncios são bem piores.
Quanto à dificuldade de editar em ebook, como tenho feito várias vezes, por conta própria, a maior dificuldade prende-se com o facto de ser muito difícil chegar aos leitores, ao público alvo, especialmente quando em Portugal ainda são poucos os que lêem regularmente livros electrónicos."

Recordo também ao Rui, para que consulte o seu email, e veja na pasta SPAM, por vezes pode acorrer que o email da autora possa lá ir ter.

Boas Leituras a todos.

Até breve

segunda-feira, novembro 10, 2014

Fraturado de Karin Slaughter [TOPSELLER]


«Karin Slaughter é uma das melhoras autoras de thrillers da América.» - The Washington Post

«De fazer disparar o coração […] Slaughter traz para esta série a mesma energia feroz e a mesma violência brutal de livros anteriores, com resultados de arrepiar. Trent e Mitchell, um par de heróis complexos e profundamente perturbados, vão deixar os fãs a exigirem já o próximo livro.» - Publishers Weekly

--

Depois de Tríptico, o 1.º volume da Série Will Trent, bastante elogiada pela crítica internacional e muito bem recebida pelos leitores portugueses, já chegou às livrarias nacionais o segundo volume da série, Fraturado (Topseller I 416 pp I 18,79€), traduzido por Pedro Garcia Rosado, reconhecido autor português no género policial/thriller.

A Topseller disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

SINOPSE

Abigail Campano chega a casa e entra num cenário de pesadelo. Uma janela partida, uma pegada de sangue na escada e, a visão mais devastadora de todas, a sua filha adolescente morta no chão. Sobre ela está um homem com uma faca ensanguentada na mão. A luta que se segue vai mudar a vida de Abigail para sempre.

Quando a polícia local comete um erro que não só ameaça a investigação mas também coloca em perigo a vida de uma jovem, o caso é entregue ao agente especial Will Trent do Georgia Bureau of Investigation. Will terá como parceira a detetive Faith Mitchell, do Departamento de Polícia de Atlanta, que logo no primeiro encontro lhe mostra que não é a sua maior fã.

Sob o calor implacável do verão de Atlanta, Will e Faith percebem que só trabalhando juntos conseguirão travar o homicida brutal que tem como alvo uma das comunidades mais ricas e privilegiadas da cidade. Antes que seja tarde demais.


A AUTORA

Karin Slaughter é uma autora americana de ficção policial, nascida em janeiro de 1971. O seu primeiro thriller, Blindsighted, publicado em 2001, tornou-se um êxito imediato. Desde então, já publicou cerca de vinte livros, que atingiram consecutivamente o top dos mais vendidos no Reino Unido, nos EUA, na Holanda, na Alemanha, na Irlanda, na Dinamarca e na Austrália.

Karin Slaughter já vendeu mais de 30 milhões de exemplares em todo o mundo e é publicada em 32 línguas. Em 2015 será publicado o terceiro volume da série Will Trent, intitulado Génesis.

domingo, novembro 09, 2014

Resultado do Passatempo - Pack eBooks

Bom Dia Estrelinhas!!

Pois é... vim fazer esta publicação...e ainda por cima num Domingo. Se eu podia esperar por segunda? Podia, mas ontem foi o meu aniversário e hoje acordei super bem disposta yehhhhhh

E sem vos chatear mais e passando ao que realmente querem......

O Sorteio foi feito pelo Random.Org

Obrigada a todos os participantes. Mas só um irá levar um Pack de eBooks da nossa querida autora Ana C. Nunes.

Parabéns Rui Alexandre(...) Lourenço  (7)




Já enviei os dados a autora. Por isso toma atenção a tua caixa de entrada e ao spam (poderá ir para lá)

Resto de um bom domingo a todos.

Boas Leituras!

quinta-feira, novembro 06, 2014

Sou uma desgraça de metro e meio....

Boa Tarde Estrelinhas,




Sim...poderia ser um titulo de um livro...porque não? Mas a mais simples das verdades...não é! Isto, é o titulo de uma vida real, por sinal...da minha.



E por todos os santinhos, eu não sou a Bella ou a Anastasia Steele, nop eu não tropeço na minha sombra, embora consiga asfixiar me a mim mesma, quanto estou a comer ou até mesmo a respirar... Verdade, sou uma desgraça, pior que tudo é quando me meto a inventar... o resultado é quaseeeee isto....


Ontem tentei fazer um lacre para meter numa carta.... cortei um pouco da vela...derreti a cera na colher... usando o isqueiro por baixo da colher, óbvio! Depois deixei arrefecer um pouco antes de meter sobre a carta... por fim coloquei uma moeda de 5 escudos (usando a parte do símbolo português) e devo dizer... que saiu uma.... porcaria pegada. A moeda escorregou na cera, queimei o dedo na cera, praguejei mais que um marinheiro e a parte engraçada... é que aqui em casa, todos acharam uma piada descomunal! Oh mundo cruel!

Como se não bastasse a experiência terrível, acordei a meio da noite com umas dores de barriga horríveis (maldita doença)! Levantei me, a correr para a casa de banho e quem se mete a frente? O meu Gil. Sim não tropecei na minha sombra mas tropecei no meu gato e só ouvi.... MIAUUUUUUUUUU e depois BUMMMMMM. Não irei descrever esta triste situação, até porque o meu gato, ate agora recusa-se a que me chegue perto dele. Gatos!

Mas não, o meu dia ainda não terminou...assim como as minhas desgraças! A minha casa, é super húmida, então acendo sempre uma velinha, para tirar um pouco o cheiro da humidade da casa. Tudo poderia correr lindamente, se eu não estivesse a meter o tapete no chão (depois de limpar o chão e bla bla bla) quando sinto algo quente...sim... isso. Quente... no meu rico traseiro.  Eu tenho um pequeno móvel no quarto que me dá mais ou menos a meio da coxa, (repare-se que tenho 1.54cm) quando me baixei para colocar o tapete no chão..... sim... isso mesmo... a minha parte traseira fico encostada a vela.... será preciso dizer mais alguma coisa? Bem me pareceu. Vá de meter Biafine na nádega afectada.... e agora tenho de estar sentada de lado...

Só posso dizer... que os Deuses tem um sentido de humor um tanto ou quanto duvidoso. E parece que desde ontem a tarde, eu sai na rifa deles.

E para concluir este desabafo...só posso pedir que o dia comece a melhorar... eu quero ver é como vou explicar ao meu homem o porquê de ter uma nádega vermelha...  Acho que vou deixar ele adormecer primeiro, e depois deito-me... sim..parece me um excelente plano. Não quero dar motivos de risota a ele. Nop, não quero mesmo!

Ahhhhhhhhhhhh lembrei me de uma coisa!!! A Vera, a Magda e a Cátia, quase morrem quando vêm os meus erros, a forma única e maravilhosa de como assassino o português e derivados. Mas...quando é uma empresa a responder-nos a um email... e que.. mais de metade da mensagem vem com erros?


Sim...eu confesso...senti-me uma profissional na língua Portuguesa. Com canudinho e afins...

Ate breve e continua sempre "conozco"



haahha boas leituras



quarta-feira, novembro 05, 2014

O Sexo ao Longo dos Tempos - Debaixo dos Lençóis da História Universal - Karen Dolby [VOGAIS]


Em O Sexo ao Longo dos Tempos (Vogais I 224 pp I 14,99€), Karen Dolby leva-nos numa viagem divertida e maliciosa pelos episódios mais sombrios e perversos do sexo no decurso da História. Irá encontrar uma imensa variedade de figuras bem conhecidas, da Antiguidade ao século XX, em peripécias da vida real que farão corar mesmo os mais atrevidos.

Reis, rainhas, papas, imperadores, presidentes, santos e filósofos, todos farão a sua aparição neste relato fascinante e surpreendente da história do sexo.

Divertido e por vezes alucinante, este livro esclarecedor irá mudar a sua visão sobre a história do sexo ao longo dos tempos. A Vogais disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

SINOPSE

Há quarenta mil anos, o homem pré-histórico lutava para sobreviver à Idade do Gelo e vivia em cavernas. Enquanto travava uma batalha pela sua vida, ainda conseguiu arranjar tempo para esculpir figuras voluptuosas para nenhum outro fim que não o seu próprio prazer. Mas nem só os homens e as suas artimanhas sexuais fizeram história. Sabe-se que Messalina, mulher do Imperador romano Cláudio, chegou a gerir um bordel onde a própria trabalhava usando um nome falso. 

O sexo foi sempre uma parte importante da vida do ser humano em todos os níveis da sociedade. Contudo, a atitude em relação ao sexo mudou radicalmente depois de Santo Agostinho e do seu conceito de «pecado original». O seu novo conjunto de regras rígidas, considerando o sexo aceitável apenas dentro do casamento, abriu as portas à «culpa»… e a mil formas de nos divertirmos com ela. Porque na verdade todos temos «aquilo» no pensamento a toda a hora.



EXEMPLO

«Hipócrates é conhecido como o pai da medicina ociden­tal, e os médicos ainda hoje fazem o juramento de Hipócrates — um compromisso para o exercício honesto da medicina —, que se baseia em alguns dos princípios por ele apresentados. Trabalhando no início do século IV a.C., Hipócrates revolucio­nou a medicina e desenvolveu uma série de teorias científicas interessantes. 

As suas ideias sobre o orgasmo, no entanto, foram bastante unilaterais, favorecendo os homens. Tal como outros médicos da época, acreditava que as mulheres produziam sémen feminino. Achava também que o prazer das mulheres durante o sexo só atingia o pico quando o homem ejaculasse.
Também é dele a teoria de que se um homem atingisse o orgasmo pri­meiro seria concebida uma criança do sexo masculino (obvia­mente preferível), enquanto se a mulher atingisse o clímax antes do homem, o bebé concebido seria, infelizmente, uma menina.»

terça-feira, novembro 04, 2014

Operação Livros no Sapatinho - Imaginauta

Bom Dia Estrelinhas,

Hoje trago-vos um projecto da Imaginauta, com o nome Operação Livros no Sapatinho.




O que é a OLS?

A Operação Livros no Sapatinho é um conjunto de acções simultâneas de todos os voluntários que se juntem a nós que pretende promover a leitura e, mais especificamente, o livro como a oferta perfeita para presentes de Natal.

Em que se inspirou a OLS?

Todos os anos na Islândia acontece a chamada Jolabokaflod, que se traduz como “a inundação natalícia de livros”. De Novembro a Dezembro toda a gente procura recomendações de livros, fala-se de livros no cabeleireiro, recebe-se catálogos de livros no correio e isto tudo porquê? Porque quando chega a noite de 24 para 25 de Dezembro, o presente que estes insulares mais gostam de dar e receber são livros. E nós pensámos: e se isto acontecesse em Portugal?

Como posso participar?

A Imaginauta preparou um kit com um Manual de Combate, selos, banners, sugestões de actividades e um cartaz com 10 razões para oferecer livros (existem mais, estamos à espera que nos digam quais), tudo reunido em torno de um design muito simples, para fácil identificação de pertenção à Operação e que convida os participantes a fazerem os seus próprios materiais se o desejarem.

Veja mais AQUI






segunda-feira, novembro 03, 2014

Entrevista Joel G. Gomes

Boa Noite Estrelinhas, como estão vocês?
Mais brilhantes que uma estrela cadente, oh eu sei...vejo o vosso brilho daqui hehe

E apesar de eu chegar tarde e a más horas. Aqui estou eu, para vos trazer... uma Entrevista!!! Oh sim, com o Sr. Joel G. Gomes, han? Como assim não se lembram? Aiii ora vejam aqui: Nacionalmente Bom 4.. Ahhhhhhh agora recordaram-se não é? Eu sabia...então vamos lá, a nossa fantástica entrevista.

Com vocês, o nosso autor Joel. G. Gomes!

1º Joel pode falar um pouco de si, o que faz, o que gosta e detesta.

O que eu faço é escrever. Não só, mas sobretudo. Gosto de brincar com ideias aleatórias, misturá-las e combiná-las numa história comum. No meu mundo da escrita não há assim nada que deteste. Fora desse mundo, ervilhas com ovos. É um prato que para mim está sempre incompleto.

2º Uma vez que vamos falar de livros, de que género literário gosta?

Em termos de ficção, leio de tudo, embora tenha preferência pelo suspense, fantástico, policial, ficção científica, terror e humor. No caso da não-ficção, tudo aquilo que possa ser útil para algum projecto corrente ou futuro.

3º Algum autor preferido? Porquê?

Eu não importaria nada de dizer alguns nomes. O problema é que os outros todos iriam ficar aborrecidos.

4º O que o motivou a escrever?

Uma vez trancaram-me numa sala com um maço de folhas e cinco canetas Bic. Disseram-me que ficaria ali para sempre, a não ser que escrevesse uma história. Consegui sair entretanto, mas de vez em quando dou por mim nessa mesma sala, com uma história para contar.

5º Das 4 obras que já tem ao acesso dos leitores, qual é, para si, o seu menino? E porquê?

Cada obra, à sua maneira, é como uma parte de nós que é partilhada com o mundo. Todos eles têm o elemento de primeira vez: “Um Cappuccino Vermelho” foi o primeiro romance que escrevi e publiquei, “A Sopa” foi o primeiro conto de ficção científica que consegui publicar (não foi o primeiro), “Pátria Atravessada” foi o meu primeiro livro de viagens e “A Imagem” foi o meu primeiro segundo livro. Neste momento é para este que vai grande parte da minha dedicação, visto que acabei de publicar a edição oficial no passado dia 25 de Outubro.

6º As suas obras vão desde Fantástico a Ficção, dando ao leitor vários géneros de literatura. Para si, há algum tema que seja mais difícil ou fácil de escrever?

Qualquer tema é difícil de escrever se não se estiver devidamente preparado. Seja em termos de pesquisa (caso haja necessidade disso), seja em termos da própria história e dos seus personagens.

7º “A Imagem” foi agora recentemente lançado. Pode falar-nos sobre ele?

“A Imagem” conta a história de um jovem chamado Lucas que para manter segredo sobre algo que fez, é obrigado a compactuar com situações bem piores. Ele sente-se encurralado, mas falta-lhe a coragem para enfrentar quem o pôs nessa situação. Até ao dia em que se depara com uma imagem “viva” que o leva a tentar fazer precisamente isso.


É uma obra que vem na sequência do meu livro anterior, “Um Cappuccino Vermelho”. Tem muitos personagens comuns, mas é uma história diferente. Tentei que não fosse necessário ler um para poder ler o outro, mas quem já leu os dois afirma que é preferível assim.

8º Das suas obras, qual seria a primeira a recomendar?

“A Imagem”. Quem gosta de histórias com horizontes amplos, passadas em Portugal, com personagens portuguesas, penso que irá gostar. Não é uma leitura fácil (não me refiro aqui à necessidade de ler ou não o trabalho anterior), mas é uma leitura exigente e, espero que, compensadora.

9º O que acha mais difícil, quando se é escritor em Portugal?

Olhando para o exemplo de outros autores, diria que é conseguir resistir à tentação da publicação fácil. Por mais alertas que se façam, continua a haver quem ache que publicar pela Chiado Editora ou pela Porto Editora - os nomes aqui são apenas um exemplo, não tenho qualquer interesse investido em nenhuma destas duas empresas – é a mesma coisa. E não é.
Quando não há uma resposta imediata, ou quando não se tem a opção de publicar por conta própria, o difícil é saber esperar.

10º O que aconselha aos novos escritores, que mantêm o manuscrito na gaveta?

Quando se decidirem que está na altura de pô-lo cá fora, releiam primeiro o que escreveram. As hipóteses de vocês já não serem a pessoa que eram quando escreveram esse manuscrito são muito altas. A última coisa que querem fazer é publicar uma história com a qual já não se identificam. Peguem no manuscrito, releiam-no, se ainda gostarem do lerem, façam uma revisão, procurem leitores imparciais para ter opiniões. E se chegarem à conclusão que a obra está “pronta” a ser publicada, entrem em contacto com editoras e informem-se sobre o que é necessário para submeter um trabalho para publicação. Sigam essas regras. Tenham em atenção que uma resposta, seja ela positiva ou negativa, costuma demorar algum tempo.

Desconfiem sempre que o prazo de resposta seja de poucos dias

ninguém irá ler e avaliar o vosso trabalho em tão pouco tempo).

Desconfiem sempre que houver dinheiro ou qualquer outro encargo (obrigação de adquirir exemplares próprios, por exemplo)envolvidos: 

quem deve assumir os custos de publicação é a editora, não o autor. Ao autor cabe apenas escrever e promover o seu trabalho. E já é muito.


Não caiam em armadilhas. Saibam esperar por uma resposta. Se não quiserem esperar, podem sempre optar por fazer uma edição de autor ou (muito mais simples e económico): uma edição electrónica.



E por aqui ficamos! Obrigado Joel, pela sua disponibilidade e simpatia. E já agora...ervinhas e ovos? nhamiii...bem...dispenso aquelas criaturinhas pequenitas e redondinhas...e verdes...verde...parece que ja teve melhores dias...naaaa... mas adoro o molho e os ovos oh simmm ehehehhe